Reporter Iedo Ferreira
Reporter Iedo Ferreira
   00:00:00
Ricardo anuncia reajuste salarial para servidores públicos da Paraíba Postado em: 14 jan 2013 | 13.740 visto

  • Governador Ricardo Coutinho

O governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) anunciou nesta segunda-feira  (14) um reajuste básico de 3% para os servidores públicos do estado. O aumento é válido para ativos e inativos e entra em vigor já neste mês de janeiro. Ele também divulgou um reajuste diferenciado para algumas categorias. Os funcionários que recebem até um salário mínimo,  por exemplo, vão receber um aumento de 9%.

saiba mais

  • Governo da PB divulga valores de reajustes salariais; confira a lista
  • Governador da Paraíba anuncia reajuste salarial para servidores

O anúncio de Ricardo Coutinho foi feito dentro do seu programa semanal de rádio. Com o reajuste dos servidores, o governador cumpre a lei da data base, criada por ele em 2012, que estabelece 1º de janeiro como dia para revisão anual dos vencimentos.

O índice de aumento linear concedido nesta segunda-feira é igual ao aplicado em 2012, que foi de 3%. Segundo o governador, o reajuste vai apresentar um impacto de 6,4% na folha de pagamento do estado. “Nós entendemos a importância do serviço público, dos servidores, mas não se pode vicer de demagogia, de promessa que nunca poderia ser cumprida. Eu só posso trabalhar dentro dos limites do estado”, disse Ricardo ao anunciar o aumento. “É um reajuste possível, mas positivo”, completou.

Entre as categorias que terão reajuste diferenciado estão os professores do Magistério estadual com o aumento de 10%, em média para ativos e inativos. Os servidores da Saúde com nível superior terão aumento entre a 7% a 9% , já os do nível básico vão ter entre 12% a 18%.

Na Segurança Pública, a Polícia Militar e os Bombeiros vão receber entre 10% e 14 % de reajuste. A Polícia Civil terá entre 11% e 14% e os agentes penitenciários de 9,1% a 10,5%. Os funcionários do Fisco vão ter 5% de aumento.

No domingo (13), Ricardo se reuniu com categorias como Polícia Militar, delegados, agentes da Polícia Civil e profissionais de saúde para discutir os índices de reajuste. Em audiências, o governador explicou que a gestão agiu dentro das possibilidades, financeiras e legais.

Segundo Ricardo, o reajuste leva em consideração as condições reais de concessão frente à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o equilíbrio fiscal, a recomposição salarial e de remuneração das categorias e a política de valorização.

 

G1